Bricolage, uma forma de poupar?

O Conceito

Bricolage é um termo francês que aqui por Portugal se vem usando para nos referirmos ao uso racional e criativo de materiais disponíveis para arranjar, construir ou simplesmente criar algo. Já, no outro lado do oceano, no Brasil, a palavra tem mais uma letra no fim: Bricolagem! Mas o significado é o mesmo. Se quisermos procurar a versão mais internacional do conceito então temos – DIY: Do It Yourself, ou seja, Faça Você Mesmo.

No meio de tudo isto parece que não há nenhum termo tipicamente português, mas até há o “Desenrascanço Criativo”!

A dimensão lúdica

Quem gosta de fazer as coisas, de as ver por dentro, de as construir, reparar ou reinventar encerra em si um fascínio pela descoberta. Este interesse é muitas vezes desenvolvido muito antes da idade adulta e deve ser estimulado. É algo que dá prazer, o prazer de saber fazer, ou pelo menos de tentar fazer. É esta a dimensão lúdica da Bricolage, que serve como actividade de lazer, com os conhecidos benefícios para a saúde.

É sabido que quem tem uma boa actividade de lazer, tem também uma melhor qualidade de vida e redução do stress diário. Só aqui já se poupa: em despesas de saúde!

As infinitas possibilidades

Para os amantes de Bricolage há muitos domínios onde se podem aventurar: trabalhos em madeira, reparações eléctricas ou electrónicas, criação de artesanato, modelismo, trabalhos na horta e jardim, pavimentações, …. a lista seria quase infinita. Quem gosta verdadeiramente deste prazer da descoberta, aventura-se muitas vezes em várias destas áreas.

Por vezes o que fica a faltar é alguém com os mesmos interesses para trocar ideias, dicas, sugestões ou simplesmente partilhar algumas das coisas feitas. Felizmente já vão surgindo na Internet verdadeiras comunidades de Bricolage em língua portuguesa.

As ferramentas

Um dos temas que mais interesse tem no mundo da Bricolage é o das ferramentas, pois sem elas tudo seria mais difícil. Há portanto que saber seleccionar as ferramentas mais importantes. Em casa há algumas que são quase obrigatórias: o martelo, o alicate, a chave-inglesa, as chaves de fendas ponta chata e Philips, o berbequim, o busca-pólos, a lanterna, a fita métrica, as serras para madeira e ferro e claro os habituais pregos, parafusos, buchas e anilhas. Para tudo isto é indispensável ter uma boa caixa de ferramentas.

Mas afinal como é que se poupa mesmo?

Quem sabe fazer pequenos trabalhos em casa pode realmente poupar bastante. Por exemplo as habituais pinturas podem ser feitas sem contratar um profissional poupando dezenas de euros. Se surge uma avaria em casa, por vezes bastam pequenos truques para resolver, poupando novamente centenas de euros.

Um outro bom exemplo é os entupimentos em casa, que quando acontecem causam enormes contratempos. No entanto, muitas vezes são de resolução simples e podem significar poupanças na ordem dos 150 euros.

Afinal a Bricolage é o prazer de saber fazer e poupar com isso!

Article Source

Sobre o autor: Joliveira é autor do blog Bricolage Total e do projecto de Vídeos de Bricolage paralelo. É ainda o dinamizador do fórum Bricolage Total.


Artigos Relacionados com a categoria "Saber poupar"

Fechar
E-mail It